sexta-feira, 10 de agosto de 2012

caminho para a felicidade!

Parte 25
(...) bati a porta e fui para o meu quarto! Gritei, chorei, desfiz a cama, atirei coisas para o chão. Estava muito perturbada por todas as coisas que ele me tinha dito. Fechei a porta e sentei-me no chão.
Inês: Pai? Pai, por favor, perdoa-me! Durante muito tempo culpei-te por algo da qual não tiveste culpa alguma! Por favor, desculpa-me. Não aguento esta dor. Se me estás a castigar, eu compreendo. Compreendo o quanto magoado deves estar, e culpo-me por isso, mas por favor, ajuda-me a acabar com esta dor. Faz com que isto acabe. Não aguento mais!
Não conseguia parar de chorar. Nada fazia sentido, nada! Olhei para a minha cómoda, e vi os comprimidos. Queria dormir, queria tanto dormir. Estava tão cansada. E sempre me disseram que depois de tanto chorar, fazia bem dormir. Fui buscá-los e fui à minha casa-de-banho. Olhei para o espelho.
Inês: Quando te tornaste numa rapariga tão transtornada e com tão mau aspecto?
E a verdade é que estava cheia de olheiras, muito magra e o meu cabelo andava péssimo. Andava sem vontade para nada. Nas aulas, praticamente as passava a dormir, ou a tentar, porque havia sempre alguém que me acordava para os professores não me apanhares e não ter ainda mais problemas.
Abri a caixa e tirei um comprimido. Tomei-o.
Inês: É melhor tomar mais alguns se quero realmente dormir.
Tirei mais alguns, respirei fundo e tomei-os. Fui-me deitar...
A verdade é que não demorou muito. A última coisa que me lembro de ver era para uma fotografia com o meu pai que tinha encontrado depois do funeral e pendurado na minha parede. Estava sentada no colo dele, num banco na entrada da antiga casa. Ele estava bem vestido, como sempre uma camisa e umas calças. E estávamos os dois a sorrir. Queria uma recordação onde eu e ele estivéssemos felizes, e acho que aquela foi pouco antes do acidente acontecer. Poucos dias depois aquilo mudou a minha vida, aconteceu- A batida, a mudança, a dor. Tudo. E foi isso. Foi essa fotografia que me lembro de ver antes de adormecer.

4 comentários:

Rita Farinha disse...

Adoro

Inês Gonçalves disse...

amo , tens tanto jeito para escrever meu amor. continua , não podes desperdiçar este dom , sim porque tens um dom para escrever minha princesa . não pares !

тaтianap disse...

de nada, filipa :)

Marley James disse...

Escreves mesmo bem (: sigo *